A

Afer

(Pronúncia: a – fér) O nome tem, propositalmente, uma sonoridade parecida com a palavra Affaire, mas vem do nome da estilista Andrea Ferreira, criadora da marca. A Afer existe há 28 anos em São Paulo, com a proposta de fazer uma roupa feminina, que respeita e valoriza as curvas da mulher. As décadas de 50 e 60, o cinema, a música, a literatura e a história da moda são as inspirações que compõem o lifestyle da Afer.

Anabela

(Pronúncia: a-na-be-la) Salto inteiriço, rente na parte do peito do pé, que vai ficando mais alto em direção ao calcanhar. Foi criado por Salvatore Ferragamo, durante a Segunda Guerra Mundial. Com o racionamento do couro, a produção de sapatos ficou muito difícil e Ferragamo teve a ideia de criar um solado de cortiça que se tornou o salto anabela que usamos até hoje.

Ankle Boot

(Pronúncia: en-cou-búts) Ankle (tornozelo) e boot (botas) são palavras em inglês e a junção das duas dá nome à bota cujo cano termina mais ou menos na altura do tornozelo. O modelo pode ser de salto alto, mais luxuoso, ou sem salto, opção mais confortável e despojada.

B

Birkin



(Pronúncia: bir-kín) Jane Birkin é uma atriz modelo e cantora que fez muito sucesso nas décadas de 60 e 70 e se tornou símbolo de uma geração. Com uma beleza natural despretensiosa, ela deixou seu nome e estilo para sempre na história da moda. Mas foi só nos anos 80 que ela deu nome ao modelo de bolsa mais famoso do mundo! Durante uma viagem de avião, Jane Birkin sentou-se ao lado de um senhor que observou que ela usava uma cesta de piquenique como bolsa e que suas coisas caíram no chão acidentalmente. Ele então perguntou porque ela usava aquilo e a atriz contou que não existia um modelo de bolsa prático e bonito, que coubesse todas as suas coisas e fosse fácil de abrir e fechar. O Senhor era Jean-Louis Dumas, da Hermès. Um tempo depois ele fabricaria a bolsa mais cobiçada do mundo e a batizaria de Birkin Bag.

Blazer



(Pronúncia: blêi-zer) Tipo de casaco com abotoamento frontal, pode ter de 1 a 3 botões e pode ser usado em conjunto com outra peça ou sozinho. O nome vem do inglês “to blaze”, que significa “sobressair”, pois originalmente o blazer era feito em tecidos listrados e chamativos, sendo utilizado por homens desde o final do século 19. A partir dos anos 1920, passou a ser adotado também pelas mulheres e virou parte importante do closet feminino.

Boho



(Pronúncia: bor-rô) É uma abreviação da palavra bohemian (boêmio) e caracteriza um estilo que une referencias étnicas, folk e hippie. Ele começou a surgir no fim dos anos 60 e teve seu auge na década de 70. Enquanto o mundo pedia paz e amor, o estilo boho trazia uma maneira de se vestir livre despreocupada, com formas fluidas, que privilegiavam o conforto com calças boca de sino, vestidos e saias longas. Os acessórios com referências tribais também são muito característicos desse estilo, assim como lenços e chapéus.

C

Cardigã


(Pronúncia: car-di-gã)
O Cardigã ou Cardigan (as duas grafias estão corretas) surgiu na primeira metade do século XIX, no país de Gales, e tem origem militar. James Thomas Brudenell, então Conde de Cardigã, lutou na Guerra da Crimeia e achava que o pulôver que que fazia parte da vestimenta do exército era pouco prático e não protegia os soldados do frio. Ele pediu então que a peça fosse trocada por um casaco de lã com abertura frontal, que acabou se tornando o cardigã que usamos hoje. Nos anos 50 a peça teve um auge de popularidade, por isso ainda é muito associada a looks retrô. Práticos e fáceis de combinar, os cardigãs são leves mas aquecem na medida certa e podem ser usados em todas as ocasiões.


Cabã


(Pronúncia: ca-bã)
 Casaco muito usado na década de 50, tem como principal característica a modelagem que vai abrindo em direção à barra, na forma de um trapézio. Foi inspirado nos casacos dos marinheiros da Bretanha.


Cachecoeur


(Pronúncia: ca-xi-quér)
 A palavra é formada pela junção de dois termos franceses: 'Cache', que significa esconder. E 'Coeur, que significa coração. Dá nome a um decote foramdo por duas laterais que se cruzam sobre o peito.


Chemisier


(Pronúncia: xe-mi-si-ê)
 É um vestido com corte e modelagem de camisa. Seu nome deriva da palavra "chemise", que é camisa em francês. Foi muito usado nos anos 70 e, por ser muito prático e versátil, nunca mais saiu de moda.


Cap Toe


(Pronúncia: quép-tôu)
 É um tipo de calçado com a ponteira em cor diferente, criado por Coco Chanel. O primeiro cap toe foi a clássica sapatilha bege com a ponta preta e a ideia era dar impressão de pés menores e pernas mais longas.


Cigarrete


(Pronúncia: ci-gar-ré-te)
  Calça Justa, de boca fina, que deixa os tornozelos à mostra. A cigarrete se popularizou nos anos 50 e nunca mais saiu de moda!

Clutch


(Pronúncia:
clâ-txi)  

Bolsa de mão pequena, também chamada de ‘bolsa carteira’. O nome vem do inglês e significa agarrar ou apertar com força. Muito usada em festas e ocasiões em que não é necessário levar muita coisa na bolsa.

D

Dior


(Pronúncia: Di-ór)
Christian Dior foi um estilista francês que marcou a história da moda, principalmente pela criação do New Look em 1947. A ideia de uma silhueta feminina com cintura ultra marcada e saia volumosa, revolucionou a moda no pós-guerra. O mundo vinha de um período de recessão, marcado pela escassez de tecidos, e o New Look foi uma grande revolução. Parte das mulheres adorou a ideia de se vestir novamente com pompa, mas outras acharam um absurdo a extravagância no gasto de tecidos. No fim das contas a silhueta proposta por Dior acabou se firmando no final da década de 40 e reinou absoluta durante toda a década de 50, garantindo assim a eternização de um estilo e de um grande mestre da alta costura.

E

Echarpe


(Pronúncia: e-xar-pe)
Pedaço de tecido utilizado ao redor do pescoço e dos ombros. Em geral as echarpes são longas e estreitas, mas existem também modelos quadrados e triangulares. Podem ser confeccionadas em tecidos leves para o verão, ou feitas de lã para o inverno. Estolas e cachecóis são tipos de echarpes

Entretela


(Pronúncia: en-tre-te-la)
Tecido utilizado para dar estrutura a determinadas partes das roupas, como colarinhos e punhos de camisas.
Amplamente utilizada na alfaitaria, a entretela é responsável pela arquitetura dos detalhes, que fazem toda a diferença no caimento das peças.

Espadrille


(Pronúncia: Es-pa-drie)
É um sapato com solado de corda, usado na Espanha há mais de 600 anos. Soldados e trabalhadores rurais usavam esse sapato com solado de juta para proteger os pés.
Nos anos 70, Yves Saint Laurent levou as espadrilles para as suas coleções de verão, transformando o sapato no clássico que é até hoje.

Evasê


(Pronúncia: e-va-zê)
É um adjetivo usado para descrever modelos de vestidos ou saias com modelagem justa na cintura, que vão abrindo discretamente em direção à barra.

F

Floppy


(Pronúncia: fló-pi)
Chapéu de feltro, com topo arredondado, que tem como principal característica a aba larga e flexível.
Foi muito usado nos anos 70 e está associado ao estilo Boho

G

Godê


(Pronúncia: go-dê)
Tecido cortado no viés (na diagonal) para fazer uma peça rodada. Roupas que recebem esse corte também são chamadas godê. É o caso dos vestidos e saias usados nos anos 50, com cintura marcada e silhueta ladylike.

Guipure


(Pronúncia: gui-pír)
É um tipo de renda de origem francesa, tecida a partir de linho ou seda, que produz um relevo em forma de arabescos. É considerada uma das rendas mais nobres e muito utilizada na alta costura.

H

Haute Couture

(Pronúncia: ô-te-cu-tiur-re) 

Expressão em francês que quer dizer alta-costura e refere-se à criação em escala artesanal de modelos exclusivos, feitos sob encomenda, pelas grandes maisons. O termo foi usado pela primeira vez em 1958 por Charles Frederick Worth. Na França  moderna, a expressão houve couture ganhou proteção jurídica e só pode ser usada por empresas que atendam a determinados padrões de excelência.



Hot Pants

(Pronúncia: rót-pents) Short super curto criado pela estilista Mary Quant (que também criou a minissaia!) nos anos 60. A inspiração veio dos trajes de banhos dos anos 40 e 50. As Hot Pants originais tinham que ter, no máximo, 5,8cm de "pernas", deixando a coxa toda à mostra.

L

Ladylike


(Pronúncia: Lei-de-lai-que)
O ladylike começou como uma tendência, mas acabou virando um estilo que nunca sai de moda. Inspirado nos looks femininos do passado, o ladylike tem cintura marcada, silhueta bem desenhada e estampas clássicas como floral e bolinhas.

Liberty


(Pronúncia: lí-ber-ti)
Estampa de floral miúdo que é assim chamada graças à Liberty London, loja inglesa que existe dese 1861. Apesar de produzir várias estampas além do floral, foi essa a padronagem que transformou a loja em uma marca mundialmente conhecida. É uma das marcas de moda mais antigas e tradicionais do mundo.

M

Manteau


(Pronúncia: man-tô

O manteau é um casaco de lã largo e comprido, usado sobre a roupa. Geralmente tem abotoamento frontal, corte reto e não tem muitos detalhes, sendo uma peça curinga para usar sobre todos os looks de inverno.

Marinière


(Pronúncia: mar-ri-nhér

Malha listrada de manga 3/4 criada por Coco Chanel, inspirada nos uniformes dos marinheiros franceses. As primeiras marinières de Chanel faziam parte dos trajes femininos de verão, usadas com amplas pantalonas brancas. A peça caiu nas graças de estrelas como Jean Seberg, Brigitte Bardot e Pablo Neruda. Desde então tornou-se um clássico e símbolo do estilo elegante das francesas.

Mary Jane


(Pronúncia: mé-ri-djei-ne

Também chamado de “sapato boneca”, o modelo Mary Jane é um calçado fechado nos dedos, que deixa o peito do pé à mostra, com uma tira de abortamento que vai de um lado a outro. Pode ter salto alto, médio ou baixo e é perfeito para looks estilo retrô.

Mídi


(Pronúncia: Mí-di
Roupas de comprimento médio, com barra na altura da panturrilha. Remete aos looks retrô, que deixavam apenas os tornozelos à mostra, e voltou a fazer sucesso com a ascensão do estilo ladylike.

Moulage


(Pronúncia: mu-lá-ge
RCriada pela estilista francesa Madeleine Vionnet, Moulage é uma técnica de modelagem onde o tecido é montado e ajustado diretamente no manequim. Com isso é possível visualizar a peça enquanto ela é confeccionada. O nome vem do francês “moule” e significa forma, molde.

N

Navy


(Pronúncia: Nei-vi

O estilo navy foi Criada por Coco Chanel, inspirado no uniforme dos marinheiros franceses. É caracterizado pelas listras e pelas cores marinho, branco e vermelho, além de ícones náuticos como âncoras e cordas. No início era um estilo característico do verão, mas se tornou um clássico para todas as estações.

Normcore


(Pronúncia: norm-córr

É uma junção de "normal" + "core" (do inglês, centro ou cerne). Define um estilo que privilegia o conforto, peças básicas, sem logotipo aparente, cortes clássicos e cores neutras. O Normcore surgiu como um movimento “anti-moda”, mas rapidamente a indústria fashion se apoderou do termo, que hoje é vendido como mais uma tendência de moda.

P

Panamá


(Pronúncia: pa-na-má
É um chapéu que, apesar do nome, é produzido no Equador, usando uma palha típica da região.
Ganhou fama durante a construção do Canal do Panamá e passou a ser um acessório de verão para homens e mulheres.

Pantalona


(Pronúncia: pan-ta-lô-na
Calça de pernas largas, com modelagem ampla. Surgiu nos anos 20 ,pelas mãos de Coco Chanel, e o foi o primeiro modelo de calça a ser usado por mulheres. Entre as décadas de 30 e 40 foi popularizada pelas estrelas de cinema da época e entrou de vez para o closet feminino..

Peep Toe


(Pronúncia: pip-tôu
Sapato feminino que tem uma abertura na parte frontal, deixando parte dos dedos à mostra. O termo pode ser usado para qualquer tipo de calçado (com ou sem salto) que tenha essa característica.


Pied de Poule


(Pronúncia: pié-de-pu-le
Em francês significa "pé de galinha". Dá nome à estampa bicolor de formas pequenas e regulares que lembram o formato do pé de uma ave. Quando a padronagem é maior, recebe o nome de Pied de Coq (pé de glao em francês).

Plissado


(Pronúncia: PLIS-SA-DO
Do francês 'plissé', que significa amassado ou dobrado, o plissado é uma dobra ou prega feita com pressão, costura ou através de processos químicos no tecido. É usado como recurso estético principalmente em saias e vestidos.

Pois


(Pronúncia: Poá)
 
Palavra francesa que dá nome à nossa estampa preferida! Também é usada a variação 'petit pois', para padronagens pequeninas, e 'polka dots'. Teve um boom nos anos 50, quando foi amplamante usada, e nunca mais saiu de moda. Passou a ser um clássico, que vai dos looks casuais à alta costura!

Prêt à Porter


(Pronúncia: prrêtá-portê)
 
.

R

Retrô


(Pronúncia: rê-trô
Adjetivo usado para coisas que remetem ao passado. Na moda, o retrô já foi uma tendência, mas se impôs de uma maneira tão forte, que hoje está além do modismo - é um estilo de vida. Nós adoramos, é claro!

S

Scarpin


(Pronúncia: is-car-pã
O nome vem do italiano scarpino, diminutivo de scarpa, que significa sapato. É um sapato feminino que cobre as laterais, o calcanhar e os dedos do pé, deixando o dorso nu. O Scaprin sempre tem um salto - que pode ser alto ou baixo; fino, quadrado ou de qualquer outro formato. Foi criado por volta do século XIX, mas o modelo que usamos até hoje é uma variação feita por Dior para incluir o calçado no seu New Look em 1947.

Schiaparelli


(Pronúncia:  is-quia-pa-re-li
Elsa Schiaparelli foi uma estilista italiana que se mudou para Paris nos anos 20 e viveu seu auge nos anos 30. Suas criações eram excêntricas e cheias de refrências artísticas. Trabalhou em parceria com grandes artistas, como Jean Cocteau e Salvador Dalí. Foi ela também quem criou um tom de rosa eletrizante que chamou de “shocking” - o rosa choque que usamos hoje. Até hoje é considerada uma das estilistas mais criativas e inovadoras de todos os tempos.

Skinny


(Pronúncia: is-quí-ni
Palavra em inglês que significa 'magro'. Desde os anos 90 passou a ser usada para descrever calças de modelagem muito justa, especialmente jeans. Geralmente têm elastano na composição, para proporcionar maior conforto.

Slip On


(Pronúncia: is-lip-on

Semelhante a um tênis, mas sem cadarço, o slip on tem esse nome porque para calçá-lo é só deslizar (slip em inglês) o pé para dentro. Muito usado nos anos 90, ficou popular entre os skatistas e os praticantes de esportes náuticos (por isso também é chamado de ‘tênis iate’). É uma escolha perfeita para quem procura conforto!

Streetwear


(Pronúncia:  is-trit-uér

Expressão que começou a ser usada no início do século XX em referência a roupas usadas nas ruas, pelas pessoas comuns. A partir dos anos 80 passou a dar nome a um estilo inspirado principalmente pela culturas do hip hop, punk, skate e outro movimentos de rua. Hoje o Streetwear é observado com atenção por todas as marcas, já que a “voz das ruas” ganhou força na criação de tendências e influencia todo o mercado da moda.

T

Trench Coat


(Pronúncia:  tren-txi-côt
Casaco de gabardine criado por Thomas Burberry durante a I Guerra Mundial para ser capa de chuva do Exército Britânico. Depois da guerra os soldados continuaram usando o casaco no dia a dia e o governo ficou com uma grande sobra deles, que foi distribuída para a população. Rapidamente os trench-coats tornaram-se populares nas ruas, entre homens e mulheres. Até que astros de Hollywood apareceram com os casacos em cena e a peça passou a ser também sinônimo de estilo e sofisticação.

V

Vichy

(Pronúncia: vi-xí) iva Bardot! Foi ela quem nos apresentou o xadrez miúdo típico de Vichy, cidade francesa, que nos lembra também as toalhas das cantinas italianas. Brigitte gostava tanto dessa estampa que a usou até no seu vestido de casamento! Desde aí, virou um clássico no mundo da moda.

Victory Rolls

(Pronúncia: ví-to-ri-rôus) Penteado muito usado nos anos 40, surgiu quando as mulheres foram trabalhar nas fábricas durante a II Guerra. O cabelo solto não era prático nem seguro para o chão de fábrica, pois os fios podiam prender nas máquinas e causar acidentes. Então o governo americano fez um vídeo com a atriz Veronica Lake ensinando a prender o cabelo e fazer esses rolinhos na parte superior para um look seguro, mas sem perder a elegância. O nome "Victory Rolls" tem um quê de patriotismo e faz referência a uma manobra que os pilotos de avião faziam na guerra.

Vintage

(Pronúncia: vín-ta-ge) A palavra era originalmente usada para classificar vinhos. Com o tempo passou a ser usada também para design. Para ser vintage uma peça precisa ter sido feita há pelo menos 20 anos, ter estilo próprio característico de uma época e não ter sofrido modificações. As peças que têm características antigas mas não obedecem a esses quesitos são apenas retrô e não vintage.

W

Wrap Dress

(Pronúncia: rép-drés) É um vestido do tipo envelope, criado nos anos 70 por Diane Von Furstenberg. O modelo original era feito em jérsei e virou imediatamente objeto de desejo. As mulheres tinham vários, mudando apenas as estampas.
Mais de 40 anos depois, cotinua fazendo sucesso por ser uma peça clássica, versáril e que ressalta a silhueta feminina.